Exibimos propagandas pois acreditamos que todo aquele que produz conteúdo e compartilha conhecimento merece uma fatia da enorme riqueza gerada pela internet.

Lote Limpo

Ter 10 discos limpíssimos e sequinhos, prontos para ir para a agulha em menos de uma hora. É coisa que só uma PHK pode fazer por você. Invenção brasileira que faz milagres. Sem dúvida um dos itens mais importantes da minha coleção. Fez discos que pareciam perdidos soarem como novos. Recomendo muito!

Minha Coleção de Miles Davis

Quer viajar? Basta ouvir Miles Davis. Ele, seu trompete e seus convidados conseguem criar climas matadores. Eu prefiro sua fase mais funk e elétrica, que são praticamente todos os discos que aí estão. Mas se faz falta um Kind of Blue? Claro que sim. 😅

Versões...

Uma é a capa da primeira prensagem nos Estados Unidos. A outra é de uma versão nacional. E aí? Qual é qual?

Heaven and Hell, o disco maioral

Faz bem ter mais de uma cópia do melhor disco de música pesada da história. Mas é uma lástima não haver versão mais luxuosa dessa obra prima. Nem um encarte! Se alguém conhece algo por favor me avise. 👍 Enfim, ter dois é uma forma de fazer minha versão dupla. Ambas nacionais e do mesmo ano, 1980 🙌.  Diferem apenas em uma pequena impressão no rodapé do verso. Agora mesmo fiquei sabendo que é difícil acha-lo até novo. Que absurdo! Só pode ser coisa da Sharon! 😅

Alguns repetidos á disposição...

Esses aí são alguns discos que tenho disponíveis para troca ou venda. Aqueles repetidos, sabe? 😅


Acabou Chorare - Novos Baianos

Confesso, por muito tempo ignorei a música brasileira. Quem é da escola do som pesado vai me entender. Somando adolescência com conhecer os clássicos do rock, com se apaixonar pelo thrash metal, com formar uma banda, tudo isso muitas vezes leva para nem dar bola para o que está fora desse círculo. Felizmente as coisas mudam, crescemos e passamos a perceber que o mundo é muito maior e tem coisas lindas a oferecer.

Pois bem, depois de botar um pezinho no Brasil com Raimundos e Planet Hemp. Na sequencia mergulhar profundamente no gênio maior Raul Seixas. Explorar Mutantes e a deusa Rita Lee. Começar a amar o Tim Maia. Conheci os Novos Baianos com o Infinito Circular ao Vivo.

Ah, que descoberta maravilhosa. A mistura de guitarrra pesada, com samba, com vocais variados, tudo swingado ao máximo, me conquistou de pronto. Sai correndo atrás de mais material da banda e o que achei foi monstruoso. Um ou outro disco não me agrada muito. Mas tem dois deles que são absolutamente perfeitos. O primeiro é o Novos Baianos FC, que por muito tempo foi meu preferido e infelizmente só tenho em cd.

O outro é essa maravilha aí. Acabou Chorare não precisa comentários. É uma das maiores obras da nossa música popular. Ótimo do começo ao fim. Cada vez que meu exemplar vai para a agulha a alegria musical se faz aqui em casa. Salve os Novos Baianos. Maravilha do Brasil!!! 


Temas de "Charade", "The Cardinal", "The Victors" - Film Spectacular Soundtrack Orchestra

Olha o tio Henry Mancini aí de novo. Ele foi mais valorizado que outros compositores nessa coletânea, pois é o único nome que aparece na capa, mas das suas mãos nasceu apenas a música para o filme Charade. O tema de The Cardinal, é de Jerome Moross. E para The Victors os trabalhos musicais ficaram por conta de Mario Nascimbene. Para estes dois últimos filmes os nomes que aparecem são de seus respectivos diretores, o que o diretor de Charade também não deve ter gostado... Créditos... Que tema... Mas vamos ao que mais interessa. É um bonito disco, em sua maior parte dramático, mas com umas pitadas de alegria e esperança. A execução fica por conta da Film Spectacular Soundtrack Orchestra, regida por Niklos Andriano.


The School for Scandal - Sheridan

Esse é o único disco da minha coleção com um lado não gravado. Comprei mais por causa dessa curiosidade, sem me importar com o conteúdo. Infelizmente o conjunto completo é formado por 3 discos, mas no sebo só tinha um deles.

A Escola para o Escândalo é uma peça de teatro, do gênero comédia, escrita por Richard Brinsley Sheridan. Foi realizado pela primeira vez em Londres no Drury Lane Theatre em 8 de maio de 1777.

Na Wikipedia dá pra saber mais sobre essa tão antiga obra.